Flinpo
Utilizador: Palavra-passe:
Ainda não se registou? Registe-se
Esqueceu-se da palavra-passe? Recupere-a
Login
Destaque Destaque

Finalistas do Desafio: Capa da FMAGAZINE #21

 

Desafio do mês Desafio do mês

Tema #030
Preguiça

Fotografias que transmitam a ideia de preguiça, propensão para não trabalhar, ócio, vadiagem.

Para participar no desafio, tem que estar registado e autenticado.

Número de participantes: 10

Desafio da semana Desafio da semana

Tema #367
Sangue

Fotografias onde a presença de sangue esteja evidente.
Tema escolhido por Breno Fortuna, vencedor do desafio mensal #028: Morte.

Para participar no desafio, tem que estar registado e autenticado.

013:Give Blood, Play Rugby
por Breno Fortuna

012:Sobrevivência
por Ana Simões

011:Morte nas redes
por Ana Lúcia

010:Cena de um crime
por Suzana

009:Na cabeça do cachalote
por Fred

008:Crime?
por Santa Clara

007:A+ de óptima colheita
por remus

006:Peixe Fresco
por Alfredo Medeiros

005:O Açougue (Talho) é logo ali
por Welerson Athaydes

004:Matar a Fome
por paulonvalves

003:Cena de crime
por Mario Teixeira Gomes

002:Barcelona
por BEAN FELY

001:ui piquei-me
por mariam

 

Próximo Desafio Próximos desafios

Quer saber qual será o tema dos próximos desafios?

Para o ficar a saber, tem que estar registado e autenticado.

 

Parceria Parcerias

fotopointpt

Topo

Inspiração: Henri Cartier-Bresson Inspiração: Henri Cartier-Bresson

Publicado em 2017-09-27 por Flinpo   |   Inspiração   |   2 Comentários

Em votação Votação Semanal

Tema #366
Tema livre

(Em votação até 2017-10-22)
Henri Cartier-Bresson, um dos fotógrafos mais significativos do século XX, inclusive intitulado por muitos profissionais como o pai do fotojornalismo, nasceu na cidade de Chanteloup, no distrito de Seine-et-Marne, na França, no dia 22 de Agosto de 1908.

Cartier-Bresson era filho de uma família de pequenos-burgueses e estava destinado a prosseguir o negócio do pai. Escolheu o caminho da fotografia, descobrindo em Paris e nos fervilhantes anos 20 e 30 da Europa do pós-guerra a companhia de alguns surrealistas – Max Ernst e Julien Levy, por exemplo – que haveriam de ajudá-lo a fugir aos preconceitos da moral burguesa e a encarar todos os mundos e culturas como equivalentes.

Depois da II Guerra Mundial, Cartier-Bresson ajudou a fundar a agência fotográfica Magnum, permanecendo como a sua figura de referência e o fotógrafo mais conhecido ao longo dos primeiros anos a agência.

Embora tenha usado diversas distâncias focais, a grande maioria da sua obra foi "tirada" (palavras suas) com uma lente de 50mm. Só reduzindo o seu equipamento ao mínimo podia trabalhar a câmara como um "caderno de esboços, um instrumento de intuição e espontaneidade".

Inspire-se.




































 

Partilhe: Partilhe

Comentários Comentários   |   + Comentar

HCB a referência eterna para o fotojornalismo.

JOÃO MENÉRES | 2017-09-28 00:26:21

Henri Cartier-Bresson... inspiração? Isto é uma brincadeira, certo?

camerando | 2017-10-04 06:19:25

+ Comentar

Anterior | Início | Seguinte

Topo

Para todos aqueles que gostam de desafios fotográficos.
Flinpo 2010 - 2017 © Flinpo     Endereço de correio electrónico correio@flinpo.net